fbpx
Rua José Farias, 98, sala 806 - Santa Luíza, Vitória - ES.

Médica do ES alerta para câncer silencioso que pode causar cegueira

Tumores nos olhos existem e, em muitos casos, o paciente não desenvolve sintomas, o que pode contribuir para um diagnóstico tardio

O mês de abril é dedicado à prevenção de doenças que causam cegueira, entre elas o câncer. Os tumores nos olhos existem e podem afetar praticamente todas as estruturas oculares. Em muitos casos, a pessoa não desenvolve sintomas, o que pode contribuir para um diagnóstico tardio.

“Muitos dos pacientes com câncer ocular não manifestam sintomas, principalmente nos estágios iniciais. Dor, por exemplo, é uma manifestação muito rara, a não ser que o tumor se desenvolva na parte externa do olho”, explica a médica radioterapeuta Lorraine Juri, do Instituto de Radioterapia Vitória (IRV).

A especialista destaca que alguns sintomas podem aparecer e indicar a presença de tumores oculares. Segundo ela, pessoas que possuem casos na família devem ficar especialmente atentas a estas manifestações: “Sinal dado pelo flash da câmera (olhos brancos na fotografia), dificuldades visuais, descolamento de retina, terçol recorrente ou inflamação das pálpebras”, aponta.

Doença rara

O câncer no olho é relativamente raro, manifestando-se em seis pessoas a cada um milhão. Nos adultos, os mais comuns são o melanoma intraocular e o linfoma não Hodgkin; já nas crianças, retinoblastoma e meduloepitelioma.

De acordo com Lorraine Juri, nem sempre a presença de manchas nos olhos pode ser um indicativo de câncer. Por isso, a orientação é procurar um oftalmologista para realizar a investigação. 

“Normalmente, os tumores nos olhos são causados por fatores genéticos hereditários. Eles podem se manifestar em pessoas de todas as idades e nem sempre irão desencadear em lesões malignas. De forma geral são tumores expansivos, geralmente nódulos, que podem acometer qualquer estrutura ocular”, destaca a médica.

Para diagnosticar a doença, o oftalmologista, além de avaliar os sinais e sintomas apresentados pelo paciente, realiza exames mais específicos, como retinografia, angiografia, mapeamento de retina e ultrassonografia ocular.

Tratamento com radioterapia

O objetivo da campanha Abril Marrom é alertar as pessoas sobre os cuidados com a saúde ocular, com o intuito de evitar doenças que possam afetar a visão, entre elas o câncer. 

Um dos tratamentos usados no combate a este tipo de tumor é a radioterapia, que utiliza raios X de alta energia para destruir ou inibir o crescimento das células cancerígenas.

“A radioterapia utiliza radiação de alta energia para destruir ou inibir o crescimento das células cancerígenas. A sua principal vantagem é que a estrutura do olho é preservada, o que pode resultar numa melhor aparência do paciente após o tratamento. A chance de cura depende do tipo tumoral”, afirma Lorraine Juri.

Sobre o IRV

Fundado em 2005, o Instituto de Radioterapia Vitória (IRV) é a única clínica privada do Espírito Santo para o tratamento de câncer por meio deste serviço. Funciona nas dependências do Vitória Apart Hospital, na Serra, com tecnologia de ponta e equipe altamente qualificada que tem como filosofia de trabalho o acolhimento dos pacientes.

O IRV tem convênio com os maiores planos de saúde do Espírito Santo, como Unimed, Samp, São Bernardo, Bradesco Saúde, MedSênior, Pasa/Vale, ArcelorMittal, Petrobras, Cassi (BB), Saúde Caixa, Banescaixa, Amil, entre outros.