Rua José Farias, 98, sala 806 - Santa Luíza, Vitória - ES.

Cinco coisas que você precisa saber sobre a osteoporose

A osteoporose é um problema que provoca perda profunda da massa do osso, deixando-o mais frágil. Com isso, aumenta o risco de fraturas após uma queda, por exemplo.

Segundo o ortopedista Lourimar Tolêdo, membro da Sociedade Brasileira de Coluna (SBC), muitas pessoas nem sabem que têm a doença, por não apresentar sintomas. “Só vão perceber quando começam a sentir dor, porque já estão com uma lesão”.

A população idosa é a grande vítima da osteoporose, sendo as mulheres as mais atingidas. Lourimar explica o porquê: “os ossos delas são mais finos e mais leves do que os dos homens e ainda sofrem com uma perda de cálcio acelerada na menopausa”, afirma o médico.

Reserva de cálcio

Lourimar Tolêdo alerta que a perda de cálcio começa ainda na juventude. “Vamos acumulando cálcio desde que nascemos até aproximadamente os 20 anos de idade, depois ocorre um decréscimo natural e gradual desse mineral”, esclarece.

No entanto, pode-se desenvolver uma osteopenia, que é quando já ocorre uma redução da massa óssea. “Se essa diminuição se tornar profunda, o problema terá evoluído para uma osteoporose”, acrescenta.

Causa

Diferentes fatores de risco podem levar alguém a ter osteoporose, como histórico familiar da doença, deficiência na produção de hormônios, alimentação deficiente em cálcio e vitamina D, baixa exposição à luz do sol (que estimula a produção de vitamina D no organismo), sedentarismo, tabagismo, consumo de álcool, entre outros. Mulheres caucasianas e de baixa estatura também têm maior risco de desenvolver o problema.

Veja agora cinco coisas que você precisa saber sobre a osteoporose:

1 – É possível reduzir o risco de desenvolver osteoporose:

Busque ter uma alimentação rica em cálcio (leite e derivados, bacalhau, mamão, siri, agrião, aveia, batata doce, laranja e outros) e vitamina D (sardinha, atum, salmão, gema de ovo e fígado), pratique atividade física regularmente e tome sol por aproximadamente 20 minutos todos os dias;

2 – A atividade física pode preservar a massa óssea de alguém com osteoporose:

Os exercícios ajudam a aumentar a densidade mineral dos ossos, aumentando e preservando a massa óssea e promovem equilíbrio, resistência e força muscular, prevenindo quedas. Mas procure o seu médico antes de fazer qualquer atividade.

3 – As mulheres devem procurar um ortopedista logo que entram na menopausa: 

Essa recomendação é do Ministério da Saúde e também é válida para os homens que entram na andropausa e para todo aquele que atingiu idade acima de 60 anos.

4 – O cálcio precisa da vitamina D: 

Uma das funções principais do cálcio no corpo humano é compor a estrutura do esqueleto, e a absorção dele é facilitada pela vitamina D. Diferentemente do cálcio, a vitamina D não é encontrada na maioria dos alimentos, sendo adquirida principalmente por meio da exposição da nossa pele (braços e pernas) ao sol sem protetor solar (20 minutos apenas).

5 – A deficiência de cálcio na infância propicia o surgimento da osteoporose na vida adulta:

Segundo a Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso), a formação óssea da criança fica fragilizada quando existe carência de cálcio na dieta, o que causa problemas como raquitismo e déficit de crescimento, favorecendo também a perda de massa óssea quando chegam à meia idade.

Related Posts

Deixe um comentário