Rua José Farias, 98, sala 806 - Santa Luíza, Vitória - ES.

Como lidar com a ansiedade no tratamento de câncer em plena pandemia

Diretor clínico do IRV explica que cuidar das emoções de forma positiva ajuda a proteger a saúde e a superar sentimentos como angústia

O diagnóstico de câncer muitas vezes afeta a saúde emocional de pacientes, familiares e cuidadores. Sentimentos e reações podem mudar com frequência em tempos difíceis, principalmente durante uma pandemia, como agora. Com a incidência da Covid-19, que há mais de um ano mudou drasticamente a rotina das pessoas, lidar com a ansiedade se tornou um desafio urgente.

Na avaliação do diretor clínico do Instituto de Radioterapia Vitória (IRV), Carlos Rebello, é muito importante que pessoas com câncer cuidem do seu bem-estar emocional e mental. Permanecer com pensamentos positivos pode ajudar a proteger a saúde.

“O que tentamos fazer para amenizar a sensação de fragilidade destes pacientes é transmitir segurança frente ao tratamento administrado no serviço e a importância de não interrompê-lo para evitar que o quadro se agrave”, explica.

De acordo com ele, o bem-estar físico, mental e social é vital para qualquer paciente, portanto a execução de atividades físicas e lúdicas, com o intuito de preservar interações sociais e trabalhar o corpo, corrobora com a harmonia destes três fatores.

“Pioras na condição do estado mental afetam negativamente a qualidade do sistema imune, tornando os pacientes menos propensos a quererem manter os tratamentos”, destaca.

Ano difícil

O médico, que é especialista em radioterapia, pontua que o ano de 2020 foi emocionalmente difícil para todos por conta da quarentena e das restrições para evitar o coronavírus.

“No caso das pessoas que descobriram o câncer no ano passado, podemos dizer que elas foram duplamente impactadas emocionalmente: pelo diagnóstico do tumor e pelos efeitos da pandemia. A saúde mental é de fundamental importância para que os pacientes prossigam o tratamento. Em tempos de coronavírus, cria-se um pânico devido ao medo de contrair a doença”, afirma.

Para Carlos Rebello, passar um tempo com a família, seja por mensagens ou por meio de videochamadas, ajuda a amenizar sentimentos como angústia e ansiedade: “O apoio familiar é imprescindível nesta fase”.

Conversar com o médico oncologista, dormir bem, fazer atividade física sob supervisão e ter um hobby também ajudam a enfrentar o tratamento de câncer durante a pandemia com uma atitude mais positiva.

“O importante é que o paciente encontre uma atividade que lhe traga alegria, uma sensação de satisfação para não se entregar à doença”, explica Carlos Rebello.

Cuidados com higiene

Pessoas com câncer são classificadas no grupo de risco da Covid-19 porque o tratamento oncológico, em geral, afeta o sistema imunológico.

Carlos Rebello recomenda aos pacientes a manterem os cuidados com a higiene e a evitar aglomerações, mesmo após a vacinação contra o novo coronavírus.

“A máscara segue sendo necessária, mesmo depois da vacinação contra a Covid-19. Também não podemos nos descuidar do distanciamento social e dos cuidados que passamos a adotar durante a pandemia, como lavar bem as mãos com água e sabão, e usar álcool gel”, disse Carlos Rebello.

Sobre o IRV

Fundado em 2005, o Instituto de Radioterapia Vitória (IRV) é a única clínica privada do Espírito Santo para o tratamento de câncer por meio deste serviço. Funciona nas dependências do Vitória Apart Hospital, na Serra, com tecnologia de ponta e equipe altamente qualificada que tem como filosofia de trabalho o acolhimento dos pacientes.

O IRV tem convênio com os maiores planos de saúde do Espírito Santo, como Unimed, Samp, São Bernardo, Bradesco Saúde, MedSênior, Pasa/Vale, ArcelorMittal, Petrobras, Cassi (BB), Saúde Caixa, Banescaixa, Amil, entre outros.